Arquivo da tag: bolo caseiro

Tradicional Bolos Caseiros: bolos leves para qualquer hora

A Tradicional Bolos Caseiros está entre as pioneiras da recente onda de lojas especializadas em vender bolos “caseiros” inteiros. A primeira loja foi aberta no segundo semestre de 2011, em Moema, e hoje são mais de 20 pontos na capital e Grande São Paulo vendendo bons bolos simples e a preços baixos.

Bolo mesclado de cenoura e chocolate da Tradicional Bolos Caseiros

Bolo mesclado de cenoura e chocolate da Tradicional Bolos Caseiros

Os bolos são disputados. O perfume que se espalha pela calçada denuncia o funcionamento frenético dos fornos. Aos sábados, é preciso entrar na fila para fazer o pedido e torcer para que o sabor que você quer não tenha acabado – ou torcer ainda mais para estar saindo outra fornada quentinha.

A lista de bolos exibida na parede reúne receitas clássicas, como laranja, fubá, milho, mesclado e formigueiro, a maioria saindo por R$ 12. Há ainda três opções de mandioca – simples, com goiabada ou com requeijão -, mas nas minhas passagens por uma das lojas os mais disputados eram os de banana com canela, maçã com canela e cenoura com cobertura de chocolate colocada na hora.

Escolhi o bolo mesclado de cenoura com chocolate (R$ 15), que estava muito fofo, leve, saboroso e não muito doce. Perfeito para acompanhar o café da manhã ou da tarde.

Bolo de maçã com canela da Tradicional Bolos Caseiros: muitos pedaços de maçã e casquinha crocante de canela

Bolo de maçã com canela da Tradicional Bolos Caseiros: pedaços de maçã e casquinha crocante de canela

Provei também, em outra visita, o de maçã com canela (R$ 15). Peguei saindo do forno, direto da cozinha sem passar pela vitrine, exalando um perfume de canela irresistível. Chegou em casa ainda morno e bastante molhado por dentro. Ele é coberto por uma casquinha crocante de açúcar e canela e seu interior é repleto de cubos de maçã. Não é muito sutil nem delicado, mas é delicioso.

Tradicional Bolos Caseiros
Av. Juriti, 632, Moema. Tel.: 3297-7717
Mais endereços no site oficial
www.tradicionalboloscaseiros.com.br
Anúncios

Bamboleiras: um food truck de ótimos bolos

Desde o início do ano, a cidade de São Paulo mal teve tempo de processar as novas regras para comida de rua e se viu invadida por food trucks prontos para circular. A variedade é interessante: tem van de massas, sanduíches, fish and chips, crepes, temakis, acarajés e bebidas alcoólicas. E agora, para o café da manhã ou da tarde, tem food truck de bolo.

As Bamboleiras Ariane Guimarães e Claudia Daroncho em seu food truck (Divulgação)

As Bamboleiras Ariane Guimarães e Claudia Daroncho em seu food truck (Divulgação)

O Bamboleiras – Café, Bolos e Mimos foi para a rua há cerca de três meses. Seu principal produto são bolos individuais, dos clássicos, como o formigueiro e o gelado de coco, a outros um pouco mais autorais, como de canela com calda de damasco. O veículo, no entanto, não se resume a isso e leva também outros doces com gosto de infância, como guarda-chuva de chocolate (aqui feito com matéria-prima belga) e pavês. Tudo isso pode ser acompanhado de um delicioso café ou, para os mais nostálgicos, groselha.

Por trás do volante estão Claudia Daroncho, engenheira de formação, e Ariane Guimarães, administradora de empresas. Elas se conheceram em 2009 em um curso de confeitaria e panificação e, no ano seguinte, decidiram unir forças. Por anos alimentaram o sonho de abrir uma confeitaria, que nunca saiu do papel. “Percebemos que as despesas estariam acima do que pretendíamos. Como não queríamos desistir, o truck foi uma alternativa”, conta Claudia.

Bolo de canela com calda de damasco das Bamboleiras

Bolo de canela com calda de damasco do food truck Bamboleiras

Os doces são produzidos em uma cozinha no bairro da Casa Verde. “Os bolos são assados diariamente, e, dependendo do nosso horário de circulação, são finalizados no mesmo dia ou no fim do dia anterior”, diz. O veículo não sai da garagem todos os dias, mas, quando sai, Claudia afirma que tem feito sucesso. “Muitos se aproximam pelo fato do carro ser colorido e chamativo, outros querem saber quais são os sabores da infância de que falamos.”

Peguei o Bamboleiras em uma bela manhã de fim de semana. Os bolos, pequenos à primeira vista, têm um bom tamanho para saciar o desejo por doce. O de canela com calda de damasco (R$ 6) estava bastante fofo e com gosto bem leve da canela, enquanto a calda servia para dar uma molhadinha na massa sem interferir muito no sabor. Outra combinação deliciosa e bem equilibrada foi o de paçoca com recheio de doce de leite (R$ 10) – recheio muito cremoso e bolo macio e bastante doce. Dos clássicos, o gelado de coco (R$ 6) estava tão bom quanto as melhores lembranças da infância. Bem açucarado e calórico, mas vale cada mordida.

Bolo de paçoca com doce de leite do food truck Bamboleiras

Bolo de paçoca com doce de leite do food truck Bamboleiras debaixo do sol forte da manhã

A agenda das Bamboleiras pode ser conferida regularmente na página da dupla no Facebook ou no perfil no Instagram. Claudia e Ariane também fazem produtos para entrega em casa.

Bamboleiras
Site: www.bamboleiras.com.br
www.facebook.com/bamboleiras
Tel.: 2764-9070
Aceita todos os cartões (débito e crédito)

Bem Bolado: bolos muito doces para comer até enjoar

A loja de bolos Bem Bolado foi aberta no segundo semestre de 2013 na rua dos Pinheiros e virou um ponto animado em um dos mais quentes corredores gastronômicos da cidade. Pequena, simples e com um atendimento muito simpático, tem seu maior movimento no começo da tarde, quando fica cheia de grupos de amigos em busca de um café pós-almoço e uma sobremesa daquelas de enfiar o pé na jaca e deixar o resto do dia de trabalho mais feliz.

Bolo de chocolate com cocada do Bem Bolado

Bolo de chocolate com cocada do Bem Bolado

Há poucos meses, me tornei um desses trabalhadores da região. Logo fui atraída pela promessa contida no nome e acabei encontrando mais do que esperava. Provei três bolos diferentes em um intervalo de um mês e todos superaram as expectativas.

A casa oferece tanto bolos recheados quanto secos, do tipo mais caseiro, sempre com opções clássicas mas sem se contentar apenas com o trivial. Em geral, há cinco opções de bolos secos, cerca de dez recheados e ainda outros doces, como tortas (como limão e holandesa) e cheesecakes. E tudo que experimentei lá estava bem doce.

Dos bolos secos, provei o de abacaxi com coco, super fofo e muito saboroso, daqueles tão leves que dá vontade de levar inteiro para casa para comer um pedaço a cada três horas, como recomendam os médicos.

Mas são os com muita cobertura e recheio que chamam mais a atenção na vitrine. Desses, comecei pelo bolo mil-folhas: bolo branco intercalado com massa folhada, creme de baunilha com pedaços de morango e cobertura de chantili. Leve nas primeiras garfadas, com uma mistura de texturas interessante, mas doce até dizer chega.

Bolo de coco com abacaxi do Bem Bolado

Bolo de coco com abacaxi do Bem Bolado

Na visita seguinte pedi o de chocolate com cocada. Massa também fofa com duas camadas de uma cocada suuuuper açucarada e cobertura de chantili e raspas de chocolate, tudo muito fresco. Para quem gosta da combinação de chocolate com coco, é um bolo obrigatório.

O espaço do Bem Bolado é pequeno, mas comporta quatro mesas internas, dois balcões e duas mesas pequenas na calçada – ou seja, nunca falta lugar para sentar.

Os bolos secos são servidos em pedaços de tamanho fixo e custam entre R$ 4 e R$ 4,50 o pedaço. Os recheados são vendidos por peso e custam, em geral, de R$ 50 a R$ 70 o quilo. Seja específico no tamanho de fatia que deseja ou fique de olho na hora em que a atendente for cortar o seu pedaço. Tudo o que eu provei era tão doce que é preciso cuidado. Se deixar por conta da casa, será servida um pedaço grande e, por mais gostoso que esteja, pode ser difícil encarar até o fim.

Para completar, o café é Nespresso e o chá é The Gourmet Tea.

Bem Bolado
Rua dos Pinheiros, 743. Tel.: 2384-7430
http://www.bemboladobolos.com.br/

Hokkaido Café: bolos com sabor – e clima – de vó

À primeira vista, não se dá nada para o Hokkaido Café. Olhando de fora, o lugar parece escuro e, com suas mesas e cadeiras de metal gasto, tem cara de um cafezinho antigo esquecido pelo tempo. Não fosse a indicação entusiasmada do amigo Guss de Lucca, eu nunca teria entrado. Mas entrei e encontrei bolos caseiros fresquinhos e saborosos, um atendimento simpaticíssimo e uma clientela feliz, que conversava animadamente com jeitão de quem está recebendo a família em casa para o bolo da tarde.

Bolo de cenoura do Hokkaido Café

Bolo de cenoura do Hokkaido Café

Os bolos, em sabores que variam conforme o dia, são expostos em uma vitrine e servidos em pedaços de tamanho médio. Para minha decepção, não tinha, naquele dia, o de pistache, mas, além dos tradicionais como laranja, limão, cenoura e chocolate, havia sabores como melão, laranja com gengibre e quatro opções sem açúcar, como iogurte e banana. Comi dois pedaços na hora e levei mais dois para casa.

O de laranja com gengibre estava perfeito, super fofo e com sabores suaves sem ser muito doce. Já o de coco estava bem molhadinho e tinha ainda com uma cobertura cremosa da fruta, bem diferente das coberturas de coco ralado e daquele exagero de açúcar dos bolos gelados.

O clássico de cenoura com chocolate tinha uma quantidade comedida de cobertura, só o suficiente para dar uma graça, e a massa com bastante cenoura também estava bastante fofa.

Bolo de laranja com gengibre do Hokkaido Café

Bolo de laranja com gengibre do Hokkaido Café

Totalmente cremoso estava o de milho, com textura mais parecida com a de pudim do que de bolo, com sabor forte e um pequeno polvilhado de canela no topo. Não me agradou, mas tem seus fãs.

Cada pedaço custa, em média, R$ 4. Ao todo, com um café (R$ 3,80) e um copo de água (R$ 1,50), gastei R$ 21. Alegria até na hora da conta.

O Hokkaido Café fica perto do metrô Praça da Árvore e abre de segunda a sexta das 7h15 às 18h e aos sábados das 7h30 às 17h.

Hokkaido Café
Rua Pitangueiras, 66, Praça da Árvore. Tel.: 5589-2411

Casa de Bolos: simples, gostosos e baratos

Bolos simples, molhadinhos, daqueles com jeito caseiro e, acima de tudo, baratos. A Casa de Bolos nasceu como um negócio familiar e é assim que continua se apresentando, mesmo depois de se tornar uma franquia de sucesso. A loja é das mais básicas – um balcão cheio de bolos, uma estante de metal e uma atendente simpática – e aqui os bolos não querem ser gourmets, não prometem ingredientes especiais ou receitas exclusivas. Seu lema é “bolos caseiros feitos com carinho” e eles entregam o que prometem.

Bolo de laranja da Casa de Bolos

Bolo de laranja da Casa de Bolos

Fui a uma das 22 lojas já abertas em São Paulo. Entre os mais de vinte sabores, como chocolate, cenoura, fubá, mesclado, limão, maracujá, mandioca e milho, provei dois.

O primeiro, de laranja, tem raspas da frutas que acentuam o sabor, mas sem exagerar. Mais para o molhado que para o fofo, o bolo não é dos mais leves, mas no café da manhã ou da tarde é uma alegria.

O segundo que levei para casa foi o formigueiro. Por fora a aparência não era das melhores: escuro, parecia queimado. Mas não era nada disso, era só uma boa dose de chocolate mesmo. Por dentro o bolo estava ótimo, com bastante chocolate e macio como o de laranja.

Bolo formigueiro da Casa de Bolos

Bolo formigueiro da Casa de Bolos

A maior parte dos bolos têm um quilo e custam R$ 10. Alguns poucos saem por R$ 15.
Os bolos, diz a atendente, são feitos no dia e não possuem conservantes, mas ambos duraram cerca de quatro dias com a mesma qualidade.

Casa de Bolos
http://www.casadebolos.com.br